26.2 C
Brasil
quinta-feira, setembro 28, 2023

Mulher suspeita de mandar matar pai e irmão fez postagem de luto um dia após o crime: ‘Boas lembranças’

Brasil

Segundo a polícia, Viviane More e o marido Carlos Ramos contrataram dois homens para matar Wladmyr Ferreira Baggio e Vitor Moré Baggio, em Votuporanga (SP). Crime foi motivado por herança e briga familiar.

A mulher presa na tarde de segunda-feira (22) suspeita de mandar matar o pai e o irmão, em Votuporanga (SP), fez uma postagem de luto um dia após o crime.

Segundo a Polícia Civil, Viviane More e o marido Carlos Ramos – que é genro e cunhado das vítimas -, foram presos após contratarem dois homens por R$ 30 mil para cometerem os assassinatos. Wladmyr Ferreira Baggio e Vitor Moré Baggio foram amarrados, vendados e mortos a tiros no dia 11 de maio.

Wladmyr, o pai, teve o óbito constatado na propriedade rural. Vitor chegou a ser levado para a Santa Casa da cidade, mas não resistiu aos ferimentos e morreu no hospital.

No dia 12, por meio das redes sociais, Viviane postou fotos do irmão e um texto de luto, mas depois apagou (veja acima).

“Sua jornada infelizmente veio ao fim, que Iansã tenha lhe acompanhado em sua passagem e que seja recebido com muitas festas no Orum. Sempre terei contigo somente as boas lembranças.”

De acordo com o delegado Rafael Latorre, a motivação do crime era uma herança que Viviane receberia e uma briga familiar.

“A motivação acordada seria para receber uma herança, com bens avaliados em R$ 2 milhões. A família também tinha uma rixa, porque a filha registrou um boletim de ocorrência contra o pai no ano passado por estupro, com inquérito aberto na Delegacia de Defesa da Mulher”, disse o delegado.

O crime

De acordo com o delegado Rafael Latorre, três dias antes do crime, Viviane e Carlos se reuniram com a dupla contratada em um posto de combustíveis para planejar o crime.

“A partir da confissão de um dos autores, foi informado que tinha acontecido uma reunião três dias antes da consumação do duplo latrocínio. Nós levantamos a imagem do posto de combustíveis, onde houve as tratativas” explicou o delegado.

De acordo com a Polícia Civil, o valor de R$ 10 mil seria para cada morte, pois a mãe de Viviane também deveria ser assassinada. Mas a mulher não estava no sítio no dia do crime. Além de receberem o pagamento pelos assassinatos, o casal permitiu que eles roubassem itens do sítio.

“Houve um acordo inicial no pagamento de R$ 30 mil, só que os mandantes deram o livre acesso para os executores subtrair valores. Foi levado uma quantidade em dinheiro e o aparelho celular do Wladymir, que não foi encontrado”, completou o delegado.

Os dois homens foram presos horas depois do crime e confessaram a autoria. O casal está preso preventivamente.

A Delegacia de Investigações Gerais (DIG) investiga o caso como duplo latrocínio, mas outros crimes podem ser relacionados ao caso, ainda segundo a polícia.

- Advertisement -
- Advertisement -

Ultimas Notícias